Logo GTER GTS

Agradecemos pela audiência!

Edição On-line

A reunião conjunta GTER50 | GTS36 integra a Semana de Infraestrutura da Internet no Brasil.

IX Fórum 15

Reveja a transmissão do evento!

Agenda

Intervalo

Intervalo

Intervalo

Intervalo

Intervalo

Painel Internet + Segura

Benedito Matos (Rede Telesul)
Cristine Hoepers (CERT.br/NIC.br)
Diogo Lopes (Abrahosting)
Eduardo Neger (Abranet)
Gilberto Zorello (NIC.br)
Ildeu Borges (Conexis)
Link para a transmissão


Materiais

03-TOP-Teste-os-Padroes.pdf

Intervalo

Intervalo

Intervalo





Prêmio Alberto Courrège Gomide


O Prêmio Alberto Courrège Gomide é uma iniciativa do GTER/GTS de reconhecimento à profissionais da comunidade técnica que contribuem e contribuíram com excelência técnica para o desenvolvimento da Internet no Brasil.


O professor Alberto Gomide, que dá nome ao prêmio, é um dos pioneiros da Internet no Brasil. Foi responsável na FAPESP por desenvolver e especificar o software e a infraestrutura para o desenvolvimento e operação das redes acadêmicas, culminando pela conexão brasileira à Internet, em janeiro de 1991. Gomide foi responsável também, pela administração técnica do “.br”, e realizou, à mão, os primeiros registros de domínios sob o “.br”.



Homenageados




2021 - Marcelo Manta (em memória)

Marcelo Manta criou um dos primeiros provedores de Internet do país - o PontoCom. A partir de 1998, passou a atuar em papéis diversos no GTER (Grupo de Trabalho de Engenharia e Operação de Redes), contribuindo com a troca de experiências operacionais, ideias de arquitetura e notificações de eventos de indisponibilidade entre membros da comunidade técnica.

Manta também envolveu-se de forma ativa com os Pontos de Troca de Tráfego Internet, cujo maior exemplo hoje é o IX.br, convencendo seus empregadores a doarem equipamentos para instituições acadêmicas operarem ou ampliarem tais pontos de troca. Também convenceu operadores de rede a se conectarem aos PTTs.

Construiu carreira no mundo corporativo de grandes empresas multinacionais, entre elas: Confluent, Synamedia; Accenture; CEVA Logistics; Telefónica R&D, entre outras. Era especialista em arquitetura de solução, desenvolvimento de negócios, nuvem, AWS / GCP, PaaS / IaaS, gerenciamento de projetos, e gerenciamento de mudança de tecnologia.





2019 - Vilson Sarto (em memória)

Vilson Sarto fez parte da equipe da FAPESP responsável por obter conexão às redes acadêmicas. Era o coordenador técnico, responsável por desenvolver novas tecnologias de conectividade e fornecer apoio à implantação das redes acadêmicas em várias universidades e centros de pesquisa.

2020 - Liane Margarida Rockenbach Tarouco

Doutora em Engenharia Elétrica/Sistema Digitais - USP e Mestre em Ciência da Computação - UFRGS. Professora titular da UFRGS. Pesquisadora das áreas de Redes de Computadores, Gerência de Rede, Internet das Coisas e Informática na Educação (Novas Tecnologias Educacionais incluindo mundos virtuais 3D, mobile learning, realidade aumentada e agentes conversacionais). Atual coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação. Autora do primeiro livro sobre redes escrito no Brasil (1978). Participou da criação da RNP e da Rede TCHÊ (rede estadual do RS), tendo integrado o primeiro Comitê Técnico da RNP e da Rede Tchê. Coordenou a implantação da Rede Metropolitana de Porto Alegre (METROPOA). Representou o Brasil no TC6- Comitê Técnico de Comunicação da Dados da IFIP (International Federation for Information Processing). Foi integrante do Comitê Gestor da Internet, representando a comunidade acadêmica. Autora de mais de 150 artigos publicados em periódicos e 290 artigos publicados em congressos, 5 livros e 40 capítulos de livros.

Chamada de Apresentações



 

Edições



Próximas

  • Em breve.

Anteriores



GTER

GTS

ORGANIZAÇÃO E INICIATIVA

Logo CGI.BR e NIC.BR

O modelo multissetorial do CGI.br congrega diversos setores ao reunir sociedade e governo para estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil. A atuação do CGI.br e do NIC.br abrange desde aspectos técnicos, recomendações de procedimentos para a segurança e a produção de pesquisas, permitindo a manutenção do nível de qualidade técnica e da inovação e subsidiando a implementação de políticas no uso da Internet no Brasil.